Sábado, 28 de Abril de 2012

Não são todos

 

Portugueses sorriem cada vez menos por causa da crise

publicado por @luis_grave às 11:04
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 21 de Janeiro de 2012

A produtividade do nosso presidente

Eu, neste momento, já sei quanto irei receber da caixa geral de aposentações. Eu descontei quase 40 anos uma parte do meu salário para a caixa geral de aposentações como professor universitário. E também descontei alguns anos como investigador da Fundação Calouste Gulbenkian. E devo receber 1300 euros por mês. Eu não sei se ouviu bem: 1300 euros por mês.

Quanto ao fundo de pensões do banco de portugal para o qual eu descontei durante quase 30 anos parte do meu salário eu ainda não sei quanto é que irei receber. Mas os senhores não terão dificuldade: eu fui um funcionário de nível 18 que exerceu funções de direcção.

Tudo somado, o que irei receber do fundo de pensões do banco de portugal e da caixa geral de aposentações quase de certeza que não vai chegar para pagar as minhas despesas porque, como sabe, eu também não recebo vencimento como presidente da república. Mas não faço questão quanto a isso porque com certeza existem outros portugueses na mesma situação.

Felizmente, durante os meus 48 anos de casado, eu e a minha mulher fomos sempre muito poupados e faziamos questão de todos, todos os meses colocar alguma coisa de lado. E portanto agora posso gastar uma parte das minhas poupanças. E é por isso que eu não faço questão quanto a isso. Cavaco Silva - 20-01-2012

Reparem como, em pouco mais de 1 minuto, Cavaco Silva insulta milhões de portugueses, mais do que aqueles que o elegeram para presidente da república.

Senhor presidente, esses 1300 euros, que refere com tanto desdém, é mais que a grande maioria dos portugueses algum vez recebeu de salário!

O total das suas pensões mensais, cerca de 10 mil euros, é mais do que a grande maioria dos portugueses recebem por ano de salário, não sei se ouviu bem: por ano!

Abdicou do seu salário de presidente da república pois é inferior às suas pensões e, por lei, não poderia acumular. Há-de me explicar quem são os outros portugueses na mesma situação. Por certo outros pobrezinhos como vossa excelência.

Senhor presidente, o meu pai descontou mais que esses 40 anos e recebe de pensão cerca de 450 euros. Não sei se ouviu bem: 450 euros. Claro que ele não tinha um trabalho exigente como o de vossa excelência. Ele só tinha de trabalhar 11 horas por dia, 6 dias por semana nas obras.

Tenha vergonha na cara senhor presidente. Não insulte aqueles que sobrevivem com um salário mínimo.

publicado por @luis_grave às 10:01
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 8 de Dezembro de 2011

Contexto das declarações de Sócrates «Pagar a dívida é uma ideia de criança»

Declarações do antigo primeiro-ministro José Sócrates numa conferência com universitários da Sciences Po (Institut d'études politiques de Paris) a 3 de Novembro.

A frase «Pagar a dívida é uma ideia de criança» foi amplamente divulgada pelos media e comentada por diversos políticos. Esta frase foi, no entanto, retirada do contexto em que foi proferida. Ainda ontem Mário Soares recusou-se a comentar por desconhecer exactamente o que disse José Sócrates e acreditar que não foi bem aquilo que foi dito pelos jornais.

Fica aqui o excerto transcrito do vídeo abaixo:

 

«A minha visão é esta: é que, para países como Portugal, como Espanha, a ideia que agora é preciso pagar a dívida é uma ideia de criança. As dívidas dos países - estuda-se em economia, foi isso que eu estudei durante tempo - são por definição eternas. As dívidas gerem-se - foi assim que eu estudei.

É claro, não devemos deixar crescer a dívida muito porque isso pesa depois sobre os encargos. Todavia, para um país como Portugal, é absolutamente essencial, para a sua modernização, para o seu desenvolvimento, ter financiamento quer para a modernização das suas infraestruturas, quer para a modernização das suas políticas, quer para o crescimento da sua economia.

É assim que eu vejo as coisas. Mas enfim, isto é uma discussão muito técnica.»

 

publicado por @luis_grave às 16:17
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 5 de Novembro de 2011

O primeiro-ministro de todos os portugueses

A existência, em Portugal, de somente dois partidos ditos grandes ou, por outras palavras, com condições para formar governo, tem consequências interessantes. Na prática quem decide quem vai ser o próximo primeiro-ministro são os militantes do PS e do PSD, limitando-se o povo a escolher entre os dois líderes.

Pedro Passos Coelho foi eleito presidente do PSD com 31 671 votos. António José Seguro foi eleito secretário-geral do PS com 23 943 votos.

Ora, no último censo realizado, Portugal tem 10 555 853 habitantes. Daqui resulta que Pedro Passos Coelho, actual primeiro-ministro, foi escolhido por 0,30% da população e António José Seguro, líder do PS, se for eleito primeiro-ministro será escolhido por 0,23% da população.

Sou só eu a achar que um sistema em que 3 em cada 1000 portugueses escolhe o primeiro-ministro não pode estar bem?
publicado por @luis_grave às 11:30
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 29 de Junho de 2011

Queremos Trending Topics em Portugal #TTinPortugal

Os Trending Topics ou TTs são uma lista em tempo real dos nomes mais postados no Twitter pelo mundo todo. Valem para essa lista as hashtags (#) e nomes próprios.
O recurso de Trending Topics usa por padrão a abrangência total (worldwide), mas também é possível filtrar por países como Argentina, Australia, Brasil, Canada, Estados Unidos, Italia, Alemanha, Espanha, Reino Unido e outros, ou cidades como Boston, Londres, Los Angeles, Miami, Nova York, Rio de Janeiro, São Paulo e outras.
No entanto Portugal está excluído desta lista. Não é possível filtrar os TT por Portugal, apesar de a comunidade de Portugal no twitter já ter uma dimensão bastante apreciável.
Assim foi lançada uma iniciativa que visa obter visibilidade para a hashtag #TTinPortugal com intenção de efectuar pressão junto do twitter:
Se achas que Portugal deve estar nos filtros dos Trending Topics, associa-te à iniciativa.


Alerta: evita fazer SPAM. É mais efectiva uma utilização racional que abranja muitos utilizadores do que uma quantidade enorme de tweets por um único utilizador.


Já se obtiveram alguns resultados, para além de users incomodados com tanto tweets e alguns utilizadores que ficaram impossibilitados de tweetar.

É discutível o efeito que uma iniciativa destas possa ter. Primeiro é bastante difícil fazer com que a hastag #TTinPortugal chegue aos TT worldwide. Segundo, mesmo que chegue nada nos indica que o Twitter verá e fará alguma coisa.
publicado por @luis_grave às 17:18
link do post | comentar | favorito
|

.pub

.pesquisar

 

.posts recentes

. Não são todos

. A produtividade do nosso ...

. Contexto das declarações ...

. O primeiro-ministro de to...

. Queremos Trending Topics ...

.Fevereiro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28


.arquivos

.tags

. todas as tags

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds